Reflexões de um cristão calvinista a respeito de quase tudo, principalmente assuntos religiosos, linguísticos e filosóficos, com o pressuposto de que a verdade existe, como norteadora da existência e dos sentidos, a qual deve ser buscada e compreendida.

sexta-feira, 22 de fevereiro de 2008

Vivendo a vontade de Deus

As nossas experiências diárias nos colocam diante de situações em que nos perguntamos: qual é a vontade de Deus agora? O que Deus quer que eu faça nesta situação? Nem sempre temos uma resposta direta do Senhor na sua Palavra. Às vezes, é preciso pensar mais, refletir calmamente, considerar detalhes, a fim de que nossas decisões sejam acertadas. O cristão vive num mundo em que suas escolhas devem sempre refletir a vontade de Deus. Mas como fazer isso? A Bíblia nos diz que a Palavra de Deus é luz para os nossos caminhos (Sl 119.105). Na Palavra de Deus temos toda a vontade de Deus para o seu povo e tudo o que é necessário para a glória dele e para a salvação, fé e vida do homem. Mas e quando a Bíblia não é explícita em determinadas questões, quer pela dificuldade de compreensão do texto ou por que não é claramente exposto nela, o que fazer? (2Pe 3.16). Ora, Deus permite que tenhamos a prudência cristã aumentada em nós mediante a nossa relação diária com Deus, pela leitura da Palavra e pela oração, a fim de que saibamos agir sempre conforme sua vontade, iluminados pelo Espírito Santo, para a obediência a ele (1Co 2.9,10,12). Este relacionamento com Deus, pela leitura diária da Palavra e pela oração, permite que o nosso conhecimento das Escrituras aumente mais e mais e proporciona facilidade maior na integração de um texto com outros textos, permitindo-nos uma melhor compreensão do texto estudado (Sl 119.130). Por isso, é o nosso contato com as Escrituras que revela nossa vida vivida conforme a vontade Deus. Se erramos durante nossas decisões, se tropeçamos nas escolhas, isso pode ter a ver com o nível de conhecimento das Escrituras e de oração que desenvolvemos ao longo de nossa vida cristã. Quanto mais próximo de Deus, na Palavra e na oração, menos erros cometeremos, porque receberemos a prudência cristã vinda do Espírito Santo, para o entendimento da vontade de Deus, nas Escrituras (At 17.11,12). Busquemos com fervor este estilo de vida, e obedeçamos à vontade de Deus.

Nenhum comentário: